02 novembro 2012

Seagrave AC53 1907 - Bombeiros USA

Seagrave AC53 1907 - USA
Bombeiros dos estado Unidos da América
motor 4 cilindros refrigerados a ar - 53 cv - 3 marchas e marcha a ré - suspensão dianteira e traseira com eixos rígidos com mola de lâminas - travões tipo Beltband - 2 tripulantes - escada de aço - 2 grandes extintores - sem depósito de água nem de bomba - rodas de 14 raios de madeira - pneus sólidos de borracha sem câmara.

Conforme o uso de motores a gasolina se popularizou, os equipamentos de combate a incêndios também se tornaram mais evoluídos.
 
Em 1905 a tradicional e renomada companhia britânica Merryweather and Sons, lançou o primeiro veículo de bombeiros do mundo a ser dotado de motor a gasolina. Nos Estados Unidos, nessa mesma época, a empresa Seagrave, estabelecida em Columbus, Ohio, em parceria com a firma Frayer-Miller, criou o veículo de combate a incêndios também dotado de motor.
O chassi e a embreagem do veículo da Frayer-Miller foram reforçados para receber um motor de 4 cilindros refrigerado de 53 cv (ou o tipo AC40 de 40 cv).
A escolha desse tipo de motor refrigerado foi feita para evitar o congelamento da água de refrigeração no radiador durante o inverno, e, assim, de todo o motor.
No entanto, quem realmente congelava eram os próprios bombeiros, pois o veículo não tinha nenhum tipo de proteção para a tripulação, nem mesmo para-brisas??!!
Esses carros foram utilizados em diversas unidades, como o Corpo de Bombeiros de Vancouver.
De estrutura bastante simples, essas viaturas não passavam de um carro tradicional motorizado em vez de ser puxado por cavalos.
Os pneus robustos dessas viaturas eram montados em rodas com 14 raios de madeira e o sistema de travões de alavanca era idêntico ao dos tradicionais carros puxados por cavalos.
O motor ficava situado sob os assentos e portas laterais permitiam o acesso para as operações de manutenção. Também denominado “carro químico” o carro de bombeiros era equipado com grandes extintores de latão e uma longa mangueira.

Não era denominado “pumper” pois não contava com o reservatório de água e a respetiva bomba.

A história da Seagrave
Em 1881, aos 31 anos de idade, Frederick Scott Seagrave fundou a Seagrave Fire Apparatus em Detroit, Michigan, nos EEUU.
A empresa se especializou na fabricação de escadas extensíveis e seus produtos equipavam a maioria das frotas dos bombeiros dos EEUU.
A empresa transferiu as suas atividades para a cidade de Columbus, Ohio, onde passou a produzir veículos com motores a gasolina em parceria com a Frayer-Miller, uma reconhecida montadora.
Nessa época os carros eram chamados de “carros sem cavalos” e a sua estrutura precisava ser reforçada para poder carregar motores e equipamentos pesados para o combate a incêndios.

Dois tipos de motores Miller refrigerados a ar foram utilizados nessas viaturas: o de 40 CV e o de 53 CV.
Ambos os motores foram escolhidos por causa do peso dos equipamentos carregados pelo carro.
No entanto essas viaturas eram simplesmente carros de cavalos adaptados e os seus condutores precisavam de ter muita força e paciência.
Apesar de tudo, numerosos corpos de bombeiros adotaram os primeiros veículos com motor de combate a incêndios da Seagrave.
Graças a esses veículos, a empresa conseguiu estabelecer-se comercialmente e continua em plena atividade depois de mais de 130 anos desde a sua fundação.

JJ fotos
Google

1 comentário:

Juan Manuel Garcia Moreno disse...

He realizado una replica del SEAGRAVE AC53 DE 1907 , en madera desde 0, mi blog es replicasmckoy.spot.blog, haber que os parece, saludos desde ESPAÑA.